Usando seu fiel maçarico como uma varinha mágica, a artista canadense Cal Lane esculpe delicadas rendas em objetos de ferro e aço, em um incrível trabalho de recuperação de peças sucateadas, transformando-as em obras de arte e design.



Tambores, pás, tampas de bueiros, lixeiras, carrinhos de mão e vigas que já tiveram sua vida útil esgotada, transformam-se em peças para contemplação.
Lane define sua matéria prima como “masculina”, em função de sua natureza e utilização industrial. Ela lhes dá uma versão “feminina” e doméstica. Essa dicotomia dos gêneros surge como uma reflexão profunda sobre nossa relação com os objetos que não estão em frente aos nossos olhos mas fazem parte do nosso cotidiano.



As rendas de Cal Lane surgem como uma metáfora para o que queremos esconder e revelar. Não é porque não vemos essas peças que elas deixam de existir. Uma peça de ferro ou aço custa grandes danos ao meio ambiente, desde a extração do minério até à produção e ao descarte.



0

Inspirada pela magia do Natal, a Zara Home criou uma coleção especial de Natal com muito estilo e amor.
Dividida em sete temas – Nordic holiday; Soft and warm; Gingerbread evenings; Living Christmas; Sweet moments e Tender lunches – a coleção revela elementos que remetem aos símbolos natalinos como o azevinho, o Papai Noel, pinheiros, renas, corações e outros. As cores são o branco, vermelho, verde, dourado e prateado, em tons elegantes.







Em São Paulo, visite a Zara Home do Shopping JK Iguatemi.
0

O artista plástico britânico/nigeriano Yinka Shonibare explora a identidade cultural em seu trabalho, misturando o colonialismo e pós-colonialismo ao contexto contemporâneo de globalização. Uma característica marcante de sua arte é o uso de tecidos com estampas em cores vivas, que remetem ao luxo tribal.
Suas mais recentes obras exploram os movimentos dos tecidos e a tridimensionalidade das estampas quando soltos e modelados pelo vento. E integrando essa nova coleção do artista está a poltrona Windy Chair 1 (Orange and Blue).




0

Fundado pelos arquitetos Alberto Bovo e Sandro Manente, o
Hangar Design Group é um premiado estúdio italiano de design multidisciplinar e comunicação, com mais de 30 anos de atividade e reconhecido por seu pioneirismo no estudo de design como fator onipresente em nossas vidas e também pelas experiências nas mais variadas plataformas, incluindo a digital.
O Hangar Design Group é hoje uma rede internacional com uma equipe de mais de quarenta profissionais renomados, desenvolvimento de design de interiores e projetos arquitetônicos, operando em Treviso, Milano, Nova York e Xangai.


Um dos destaques nas criações do HDG é esta cabana super compacta, assinada por Niall Burke, um engenheiro neozelandês com particular interesse em pequenos espaços, ecodesign e sustentabilidade.


No design de mobiliário, um bom exemplo do trabalho da HDG é a Carlton Chair, uma combinação original de diversos materiais, volumes e proporções equilibradas e muita personalidade. Criada para também tradicional marca italiana Rossato, cadeira Carlton é atemporal e super contemporânea.


Mas você encontrará a assinatura da HDG em projetos comerciais, objetos variados, embalagens, logomarcas, projetos gráficos e até em apps.









0

Os aramados ressurgem na decoração trazendo mais leveza e versatilidade para o mobiliário e acessórios. Novos materiais e tecnologias permitem que designers abusem da imaginação e criem peças que trazem a fluidez do traço à tona.


Wireflow Pendant Light, da Vibia.
A geometria abstrata flutuante da coleção Wireflow, com design de Arik Levy para a Vibia, permite muitas variações de desenho e formas, fazendo uso das lampadas de LED.


Tonella Chair, da SANCAL
A mini-poltrona Tonella Chair criada pelo Note Design Studio tem proporções reduzidas mas conforto e beleza ampliados. Sobre pilares dourados de bronze ou perolados em aço branco lacado, elas remetem a barris de vinho do sul da Espanha, com assento ao estilo Maria Antonieta em espuma de poliuretano moldado.


3. Woodland, o biombo da Seletti

Telas de metal colorido recriam árvores de uma floresta translucida. Esse é o conceito da divisória Woodland, da designer Alessandra Baldereschi para a Seletti. Perfeita para dividir ambientes mas sem criar barreiras para a luz.



4. Tull a lâmpada da Incipitlab Objects

Com a forma de uma gaiola imponente a luminária Tull, criação de Tommaso Caldera, tem estrutura em aço colorido e também com versões de acabamentos em cobre, branco, níquel e preto. Há ainda variações de modelos para mesa e chão.



5. Spokes por Foscarini

Inspirada em lanternas orientais antigas e nos raios de uma roda de bicicleta, a luminária Spokes, criação de Garcia Cumini para a Foscarini, tem estrutura de aço e alumínio com acabamento em verniz branco ou amarelo. A lâmpada LED fica escondida!



6. Suspension Papillon da Forestier

Lembrando as camadas de um esvoaçante vestido, a malha de aço lacado da luminária Suspension Papillon, de Elise Fouin para a Forestier, foi inspirada em uma crisálida da borboleta suspensa no ato de desdobramento.
0

Elegante, funcional e ultramoderno, o estilo Art Deco surgiu na Europa por volta de 1910 como um desdobramento da Art Nouveau e absorvendo os conceitos do cubismo e do modernismo.


Ao contrário dos demais movimentos, o Art Deco não tinha princípios filosóficos. Seu conceito era puramente estético e foi incorporado ao estilo de vida dos loucos anos 20, das artes decorativas às artes plásticas, da arquitetura ao design de interiores, da moda às artes gráficas e até ao cinema.
A Art Deco influenciou também a arquitetura de cidades que tiveram grande ascenção nesse período, entre elas Nova York, Chicago, Miami, São Paulo e Paris.


O movimento Art Deco inspirou a Linha Casa Vogue Portobello trazendo para a azulejaria contemporânea a simplicidade e dinamismo dos traços em preto e branco, para utilização como um acessório de decoração para qualquer ambiente.


Lançada na 13ª Expo Revestir em comemoração aos 40 anos da Casa Vogue, essa linha tem tiragem limitada e é assinada pelas editoras Taissa Buescu e Adriana Frattini juntamente com a designer Tammy Takenaka.


A Linha Casa Vogue Portobello funciona como um papel de parede e pode ser usado onde a imaginação permitir, garantindo um resultado sofisticado e super atual.



0

O estilista Marcelo Sommer é um dos nomes consagrados da moda brasileira. Observador sensível das cenas urbanas e estudioso dos costumes de diversas culturas, ele foi um dos primeiros a levar o streetwear para as passarelas e a alta moda para as ruas. Seu trabalho é super autoral e tornou-se famoso também pelo pioneirismo na mistura inusitada de padronagens.


Diretor criativo da marca Do Estilista, Sommer já assinou coleções para diversas outras grifes (TNG, Cavalera, Riachuelo e C&A entre outras) e navega com a mesma desenvoltura por outras áreas incluindo design e móveis e acessórios.




A gigante rede Tok&Stok, que já teve peças assinadas por Sommer antes, lança este mês duas novas coleções criadas por ele e que serão distribuídas nas 42 lojas da rede espalhadas pelo Brasil.

Batizadas Folksy e Nórdico, as duas coleções têm tudo a ver com o universo criativo do estilista e incluem móveis, papel de parede, louças, bibelôs e objetos de decoração inspiradas nas viagens que ele fez pelo mundo e também no universo da moda.




Segundo Sommer, “as duas coleções possuem um lado folclórico e nostálgico, remetendo a uma Europa tradicional, colorida e artesanal. As padronagens trazem influências portuguesas, polonesas e principalmente húngaras. Já as cores, grafismos, pinheiros e alces são elementos que sempre estiveram presentes nas minhas coleções e que dialogaram perfeitamente com essa inspiração étnica”.





As peças da linha Marcelo Sommer para Tok&Stok estarão disponíveis nas lojas a partir de 27 de novembro.

0

Labels