A Árvore Branca de SOU FUJIMOTO

Leave a Comment


Seguindo sua linha arquitetônica complexa e inovadora, que surge a partir de uma simbiose entre a natureza e o artificial, um dos mais recentes projetos de Sou Fujimoto, é uma gigantesca árvore branca a ser construída em Montpellier, no sul da França.


Ganhador do Prêmio Pritzker em 1993, o arquiteto japonês Fujimoto criou, em colaboração com os franceses Manal Rachdi OXO e Nicolas Laisne Architects, um edifício de 17 andares com terraços e varandas irregulares e apontando para diferentes direções, como os galhos de uma árvore.



Selecionado em um concurso público promovido pela prefeitura de Montpellier com o objetivo de revitalizar a região de Port Marianne, o projeto de Fujimoto, assim como dos demais participantes, tinha como premissa as “loucuras arquitectónicas do século XXI”.
Ao todo serão selecionados 12 projetos que mudarão completamente a paisagem de Port Marianne, reunindo projetos ousados e visionários dos maiores nomes da arquitetura contemporânea.


Sou Fujimoto teve em 2013 uma exposição da sua obra no Centro Cultural de Belém. Ele é um defensor da “arquitetura florestal” e orgânica. Em suas palavras: “viver numa casa é semelhante a viver numa árvore. Existem muitos ramos e cada um é um lugar agradável para se estar”.


A Árvore Branca combina o desenho japonês de um espaço versátil e adaptável com a cultura mediterrânea, aproveitando ao máximo a iluminação natural e fazendo uso de novas tecnologias que permitem economia de energia e baixo impacto ambiental.  


Com conclusão prevista para 2017, a Árvore Branca não será exclusivamente residencial. Com dez mil metros quadrados de área o edifício contará também com um restaurante e um bar panorâmicos, abertos ao público, assim como uma galeria de arte e jardim.



Fonte e Fotos: Publico (Portugal)


0 comentários:

Postar um comentário

Labels