Um Museu de MOSAICOS

Leave a Comment




A igreja Nosso Salvador do Sangue Derramado (The Church of the Savior on Spilled Blood), também chamada de Catedral da Ressurreição de Cristo, é um dos principais marcos de São Petersburgo e seu nome faz referência ao assassinato de Alexander II, morto em 01 de março de 1881 no local onde se construiu o templo.


Construída entre 1883 e 1907 com patrocínio da família imperial e alguns outros doadores, a igreja teve um custo final muito superior ao orçamento inicial. O que é bastante compreensível.
Todo o interior e exterior do templo é decorado com 7.500 metros quadrados de mosaicos incrivelmente detalhados, em um trabalho primoroso dos mais importantes artistas russos da época: Viktor Mikhailovich Vasnetsov, especialista em mitologia e temas históricos; Mikhail Vasilevitch Nesterov, um dos mais notáveis representantes do simbolismo religioso na arte russa; e o vanguardista Mikhail Aleksandrovich Vrubel, pintor relacionado com o movimento simbolista.


Alfred Alexandrovich Parland, o principal arquiteto do projeto, nasceu em São Petersburgo em 1919 e era filho de uma família inglesa que servia ao Czar. Estudou na Escola Politécnica de Stuttgart e na Academia Imperial de Artes.
Parland projetou vários templos mas o mais importante foi a igreja do Salvador do Sangue Derramado, que foi também a obra de sua vida uma vez que consumiu 25 anos de sua existência. Parland era o responsável por toda a supervisão da obra.


Apesar do barroco e neoclássico predominante na arquitetura de São Petersburgo,  Parland preferiu resgatar a arquitetura russa medieval e o espírito nacionalista romântico , se inspirando principalmente na Catedral de São Basílio, em Moscou , construída no século XVII.


A igreja Nosso Salvador do Sangue Derramado sobreviveu, não sem danos, à Revolução Russa e 2 Guerras Mundiais,passando longos períodos fechada. Em julho de 1970, a administração da igreja passou para a Catedral de São Isaac que a transformou em um museu altamente rentável. Os recursos provenientes da visitação pública financiaram o restauro que levou 27 anos para ser concluído.


Curiosidade: O templo nunca chegou a funcionar como uma igreja pública. Dedicado exclusivamente à memória do czar assassinado, os únicos serviços religiosos foram as orações da família real nos anos pré-revolução. Durante as fases mais críticas, essa verdadeira joia da arquitetura russa foi usada como depósito, hospital e necrotério temporário. Hoje é hoje uma das principais atrações turísticas de São Petersburgo.



Este post é dedicado a Andrea Paula Cardoso, minha amiga e cliente, que sugeriu o tema.


Fontes e Fotos: SelenaThePlaces, Wikipédia e ViajandoComArte


 

0 comentários:

Postar um comentário

Labels