CASA PARATY de Márcio Kogan

Leave a Comment



Diz a lenda que quando Deus criava o mundo, todas as suas mais belas obras ele colocava nessa pequena baía, hoje chamada Baía de Angra dos Reis. Lucifer, ainda anjo e preferido, perguntou a Deus por quê ele colocava todas as coisas mais bonitas naquele lugar. E o Criador disse: “Aquilo é para ti”.
Mas o anjo rebelde nunca tomou posse de seu presente e aquele pedaço de paraíso permanece praticamente intocado desde então. Suas praias pequenas, distantes entre si e nem sempre de fácil acesso, contribuem para deixar a região à salvo do turismo predatório e longe dos olhares da especulação imobiliária.
Outra lenda diz ainda que a baía que se forma entre Paraty e Angra, conta com 365 ilhas - uma para cada dia do ano. Mas ninguém confirma e nem desmente a informação.


E é numa dessas ilhas que o Estúdio MK27, de Márcio Kogan, instalou duas caixas de concreto armado que descansam em uma encosta, como que projetadas para fora da montanha em direção à praia.



A casa, de belíssima engenhosidade estrutural, encontra equilíbrio na topografia do terreno. Com 27 metros de fachada, está sempre aberta para a natureza praticamente intocada. A Casa Paraty se destaca e ao mesmo tempo harmoniza com a natureza selvagem.




Toda a parte superior da casa é coberta com terraços. Painéis retráteis de varas de eucalipto regulam a claridade nos dormitórios, criando um aconchegante jogo de luz e sombras durante o dia.
Na decoração, uma coleção importante de arte e peças de design brasileiro do século XX projetados , entre outros, por George Nakashima, Luis Barragan , Lina Bo Bardi , Sérgio Rodrigues, Joaquim Tenreiro e José Zanine Caldas.





Como dizem os nativos, os originais e os adotivos: “Paraty” é para iniciados”. Cheia de encantos guardados como um segredo e que não constam em nenhum guia de turismo. É um pedaço de paraíso e para chegar à ele é preciso nascer lá ou fazer por merecer.




Fotos: HomeAdore 



0 comentários:

Postar um comentário

Labels